A popularidade da Filofax ao longo da última década levou, naturalmente, muitas pessoas a acreditar que se trata de um conceito relativamente novo. No entanto, as suas origens remontam até à Primeira Guerra Mundial.

Em 1921, uma empresa sediada em Londres foi formada para comercializar sistemas de organização pessoal no Reino Unido por encomenda postal. Em 1930 registaram a marca Filofax, tendo o nome derivado da descrição “file of facts“.

O negócio continuou a crescer e em 1987 tinha uma rede retalhista de 1250 pontos de venda só no Reino Unido. Lojas de prestígio em todo o mundo armazenavam Filofax, Harrods e Harvey Nichols em Londres, Neiman Marcus e Bloomingdales nos EUA, Bon Genie na Suíça, Galleries Lafayette em Paris e Seibu no Japão, entre outros.

O organizador pessoal da Filofax tinha evoluído de um simples diário de folhas soltas e um caderno de notas para um organizador e símbolo de estatuto indispensável para os anos 80.

Na Filofax podem encontrar um sortido de cadernos, agendas, notebooks, acessórios de papelaria, etc. Todos os artigos têm o design mais elegante que podem encontrar, com os mais ínfimos pormenores.